Diante da proposta de “reajuste zero”, servidores municipais aprovam Estado de Greve em Jequié

Na última quinta-feira (25), a diretoria do SINSERV convocou uma assembleia geral com os servidores para tratar sobre o resultado das negociações da Campanha Salarial 2019. E como já era de se esperar, a plenária aconteceu num clima de descontentamento diante da falta de proposta da Prefeitura, que alegou não ter condições financeiras para a revisão salarial de 4,61%.
 
A unanimidade da categoria entende que a situação já chegou ao limite e aprovou um Estado de Greve, não apenas pelo descumprimento do termo de acordo previsto na Lei 1992/16 – que instituiu a data-base para março passado –, mais ainda pelo desrespeito ao funcionalismo diante da ausência de uma política de gestão de pessoas no Município de Jequié.
 
Conforme ainda encaminhado pela assembleia, o SINSERV protocolou o ofício 122/19 na manhã de hoje (29) comunicando ao Executivo, através da Comissão Permanente de Negociação, sobre a possibilidade de deflagrar uma greve por tempo indeterminado.
 
No documento, vide anexo, os servidores reclamam de assédio moral, supressão de direitos dos efetivos, falta de condições de trabalho, práticas politiqueiras na contração de pessoal, entre outros. Por fim, requer que o Prefeito Sergio da Gameleira participe das negociações, em caráter de urgência, na busca de uma solução para os problemas em questão.
 
Diante a urgência que o caso requer, o SINSERV continua mobilizando esforços para uma tentativa de diálogo com o Chefe do Executivo. Portanto, sinalizamos à categoria que continue alerta para uma nova assembleia geral a ser anunciada. Caso persista a proposta de “reajuste zero”, precisamos estar mobilizados para oficializar um movimento paredista em Jequié até quando as reivindicações dos servidores não sejam atendidas.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *