Servidores públicos de Jequié precisam se mobilizar e participar da Campanha Salarial para enfrentar os ataques ao serviço público e a retirada de direitos

Falta de diálogo. Ataques ao serviço público. Retirada de direitos. Dificuldade para se aposentar. O contexto político da Campanha Salarial dos Servidores Públicos Municipais de Jequié em 2022 exige a ampla participação e a mobilização de todos os trabalhadores e todas as trabalhadoras.

“A luta dos trabalhadores e das trabalhadoras terá que enfrentar ataques de todos os lados: ataques ao serviço públicos; um contexto de retirada de direitos e um discurso de crise que serve mais para fortalecer o cumprimento de uma agenda que não prioriza os trabalhadores. Nós, trabalhadores e trabalhadoras teremos que lutar muito contra todo esse retrocesso”, afirmou Venício Lucena, presidente do SINSERV.

O prefeito Zé Cocá mostra desprezo pela categoria. Ofereceu um reajuste de 4%, que logo foi rejeitado por unanimidade pelos trabalhadores. “Depois de muita pressão, resolveram dialogar. Mas faltou sensibilidade e respeito com os trabalhadores ao propor esse reajuste de 4%. O que foi proposto pela Prefeitura não representa o anseio da categoria que sofre há seis anos sem qualquer tipo de reposição ou reajuste salarial. Até mesmo a revisão constitucional anual não vem sendo cumprida pelo município de Jequié, que impõe aos servidores um prejuízo de 33,22%, esclareceu Venício.

Dias se passaram e nada do prefeito Zé Cocá retomar as negociações. “Cobramos novamente o compromisso assumido pelo Governo Municipal na última reunião com o SINSERV. Nos garantiram que as negociações seguiriam, visto a necessidade de solucionar as demandas contidas na pauta apresentada pelo Sindicato. Mas até agora nada! O que fizeram foi mandar para Câmara de Vereadores o PL da Reforma da Previdência de Jequié que traz mais prejuízos para os trabalhadores”, enfatizou o líder sindical.

O projeto da Reforma da Previdência foi encaminhado pelo Executivo Municipal sem nenhum diálogo com as representações dos trabalhadores e trabalhadoras. O SINSERV emitiu um parecer jurídico, pedindo que seja rejeitada em sua integralidade a proposta encaminhado pelo Executivo, até que apresentem os dados necessários a compreensão da real situação do IPREJ e os motivos justificadores da aludida reforma que não sejam apenas aqueles da EC 113, parcelamento e reparcelamento da divida existente com o IPREJ e c o m o Regime Geral da Previdência.

Mobilização é reivindicação! A Campanha Salarial do SINSERV está acontecendo num momento extremamente importante onde os trabalhadores e as trabalhadoras soltaram o grito preso na garganta. “A categoria tem atendido ao nosso chamado. Mas precisamos ampliar! Trazer mais um para os movimentos, para a luta. O resultado das negociações depende do empenho e envolvimento de toda nossa categoria! Não esqueça: Você faz parte desta luta! Só a luta te garante!”, destacou Venício Lucena.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *