SINSERV e COGNE celebram mais um ano de convênio de atendimento psicológico aos associados

O SINSERV e o Consultório de Psicologia Especializada (COGNE) celebram mais um ano de convênio pensando no acolher e no cuidar. Essa parceria começou desde 2014, garantindo a realização do atendimento psicológico ao quadro de associados e familiares do SINSERV. De acordo com a COGNE “mais uma vez o sindicato se renova, não só pensando na luta economicista, mas também no acolher, proteger e cuidar da saúde mental de quem cuida”.

22549630312_97e38cd839_o
Psicólogo Jorge Sampaio apresentando palestra durante a I Oficina de Saúde Mental, oferecida pelo SINSERV durante as comemorações do Dia do Servidor Público (2015). Foto: Antonio Argolo

 

Por Jorge Sampaio – Psicólogo

A partir da promulgação da Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001, que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental, o Brasil entrou para o grupo de países com uma legislação moderna e coerente com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde e seu Escritório Regional para as Américas, a OPAS.

A Lei indica uma direção para a assistência psiquiátrica e estabelece uma gama de direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais; regulamenta as internações involuntárias, colocando-as sob a supervisão do Ministério Público, órgão do Estado guardião dos direitos indisponíveis de todos os cidadãos brasileiros.

A Reforma Psiquiátrica é entendida como processo social complexo, que envolve a mudança na assistência de acordo com os novos pressupostos técnicos e éticos, a incorporação cultural desses valores e a convalidação jurídico-legal desta nova ordem. A reestruturação da assistência, principal pilar da Reforma, contava, desde 1990, com a Declaração de Caracas, documento norteador das políticas de Saúde Mental. Os três níveis gestores do Sistema Único de Saúde buscaram soluções efetivas para esta área, sustentados por vigoroso movimento social e com diretrizes pactuadas nas conferências nacionais de 1987, 1992, 2001 e 2010.

A maior parte das pessoas, quando ouvem falar em “Saúde Mental” pensam em “Doença Mental”. Mas, a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos. Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração. São capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, idéias e emoções.

Embora possamos afirmar que a assistência em saúde mental tenha passado por importantes e significativas transformações, evoluindo de um modelo assistencial, centrado em internações hospitalares para um modelo de atenção diversificado, de base territorial e comunitária, ainda existe muito a ser construído.

Nesse sentido o SINSERV informa aos seus associados que as consultas psicológicas estão disponíveis. Esses serviços são gratuitos, para agenda-los basta procurar o expediente do sindicato no horário comercial.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *