Tony Palocci, a casa (civil) caiu

Foi a presidenta da República que, ao assumir, disse que seria implacável com a corrupção. Tony Palocci já trazia no currículo o episódio da violação do sigilo do caseiro Francenildo. Como Ministro da Fazenda, manteve no cargo de presidente da CVM um sócio e advogado de Daniel Dantas e o substituiu por um sócio do sócio e advogado de Dantas.

Depois, numa conversa devidamente wikileakada com o embaixador americano, se ofereceu para defender a ALCA, contra a posição do Presidente Lula e de seu colega de Ministério, o grande chanceler Celso Amorim.Em importante entrevista ao Valor, Eduardo Campos (que previu a eleição de Dilma em 2014 e, portanto, o fim da carreira de Padim Pade Cerra) fez aguda interpretação dos votos de Blá-BláRina no primeiro turno de 2010.Blá-BláRina acolheu uma parte do eleitorado que queria discutir “valores”, ou seja, probidade na administração pública.A Presidenta sabe melhor do que ninguém que a ex-Chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, poderia lhe derrotar.Tony Palocci, a casa (civil) caiu.Pede pra sair !Volta para Ribeirão !Daqui a dois anos tem eleição para vereador.(Esse PT de São Paulo é o mesmo que acaba de readmitir o Delúbio, antes de acertar as contas com o dantasduto).Em tempo: Tony, como se sabe, foi quem salvou a Globo da concordata. De Ribeirão ele poderá voltar a escrever notáveis artigos no Globo, onde desempenha o papel de Paul Krugman.

Paulo Henrique Amorim    

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *