Uma Noite no Museu divulga mais um resultado dos movimentos em prol da história de Jequié

12348258_976351635736620_1045503855_nO movimento em prol da reabertura do Museu Histórico João Carlos Borges, realizou mais uma manifestação denominada “Uma Noite no Museu”, último final de semana (04/12). Com essa, já se completa a terceira edição do movimento cultural, que se justifica pela preocupação de vários jovens de Jequié não apenas com a reabertura do museu, mas também pelo contato da população com a história de sua cidade.

De acordo com os organizadores Lucas Novaes e Luciano Medina, dessa vez o movimento obteve bons resultados por parte da Prefeitura Municipal de Jequié (PMJ): “Foi divulgada uma nota pela Secretária de Cultura, Magali Chaves, que justifica a não abertura do equipamento tendo em vista não apenas uma reforma estrutural, como também a adequação do espaço às novas normas e procedimentos de funcionamento que regem os museus, conforme recomendações do museólogo recentemente contratado pela Prefeitura”.

A Secretária de Cultura ainda agendou uma audiência para esclarecer os trâmites da reabertura do Memorial Histórico. Nesse sentido, o movimento “Uma noite no Museu” estará divulgando uma agenda de luta e conclama toda a classe artística a se engajar em prol do resgate e reabertura desse equipamento cultural.

Situação do Museu de Jequié
O Museu está fechado para reforma desde o início da atual gestão municipal. Ao longo de 2015 a Associação dos Amigos do Museu de Jequié (ASSAM) foi chamada para discutir a reabertura do Museu com os representantes da PMJ e se deparou com uma série de entraves relacionados à preservação do acervo, bem como ao irrelevante papel atribuído à entidade.

Na época a PMJ chegou a apresentar a proposição de um Plano Municipal de Museu, mas essa elaboração não chegou a concluir, tampouco incluía a ASSAM como entidade responsável pelo acervo nas discussões e construção do projeto. A ASSAM reconhece a importância do Plano Municipal de Museu, mas diante desse imparce resolveu procurar a Secretaria de Cultura do Estado (SECULT). De acordo com a Presidente da ASSAM, a SECULT mostrou-se surpresa com a situação, suspendeu o pagamento do projeto e pretende vir a Jequié verificar o problema.

Novos olhares para a história de Jequié
Enquanto aguarda-se a intervenção do Estado sobre o Museu, também vale destacar várias iniciativas em prol da nossa história e cultura. Recentemente o Vereador Pé Roxo, através da presidência da Câmara Municipal de Vereadores, encaminhou à Prefeita Tânia Brito um projeto de Lei que prevê o tombamento e Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Natural do Município de Jequié.

O projeto ainda está em fase de estudos e elaboração, inclusive por várias instituições e pessoas da comunidade. Com mais essa iniciativa além de criar regramento sobre preservação dos lugares de memória, também vai permitir a inclusão dos bens imateriais à lista de patrimônio cultural da cidade.

A partir dessa compreensão nunca mais vamos olhar o museu apenas como um lugar do passado. Até porque a história não é apenas aquela que é contadas pelos livros, pela mídia oficial e pelos meios de formação de opinião. Todos nós somos protagonistas de uma história que é construída no cotidiano, sem desmerecer as pessoas mais simples e silenciadas por uma sociedade idealizada.

Antonio Argolo

Professor, Mestre em Design, Cultura e Interatividade

One Comment

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *