Dia Municipal de Luta mobiliza servidores de Jequié rumo à continuidade de paralisações

Dia Municipal de Luta em Jequié. Foto: Sylvia/facebook

Dia Municipal de Luta em Jequié. Foto: Sylvia/facebook

Os servidores públicos de Jequié, base do SINSERV, paralisaram as atividades nesta quinta-feira (04/04) sinalizando o Dia Municipal de Luta em prol da Campanha Salarial 2019. Movimento paredista deliberado pela categoria, em assembleia geral, para acompanhar a primeira reunião do Sindicato com o Executivo, visando discutir a pauta salarial apresentada desde 04 de fevereiro.
 
A mesa aconteceu na Secretaria de Educação, além da diretoria do SINSERV também contou com a presença de Verivaldo Santana e Márcio Raffaeli, membros da Comissão Permanente de Negociação (CPN).
 
Venicio, presidente do sindicato, apresentou um histórico da luta e das perdas de direitos trabalhistas, fato que gerou um clima de insatisfação dos servidores diante da instabilidade administrativa causada pela atual gestão. Ninguém consegue entender os descompassos do governo, tampouco o motivo das perseguições e assédios destinados ao funcionalismo municipal. Portanto, a situação aponta para a necessidade de diálogo com o representante dos trabalhadores visando tratar dos inúmeros problemas enfrentados pelos efetivos.
 
Devido à pauta extensa, não foi possível discutir a Campanha Salarial 2019 na sua totalidade durante a mesa de negociação. Por conta disso, o presidente da CPN, propôs que ela seja desdobrada em reunião inclusive com outros secretários.
 
A insatisfação dos servidores com o resultado das negociações
Sobre a principal questão econômica da Campanha Salarial, o SINSERV reivindica a aplicação de 4,61% a título de atualização linear da tabela de vencimentos já na folha de março. Fato contestado por Verivaldo, que além de presidente da CPN também é Secretário de Finanças do Município. Para o Secretário, diante do cenário econômico atual e das dificuldades no pagamento da folha de pessoal, a Prefeitura não tem proposta de reajuste para 2019. Contudo afirmou que o Governo continua aberto às negociações com o sindicato para discutir a pauta em questão.
 
Concluída essa etapa com a CPN, o SINSERV apresentou os resultados das negociações para avaliação da base, então concentrada em frente à Secretaria de Educação. O ânimo dos servidores continuou marcado pela indignação e diante da proposta de reajuste zero a expectativa é a deflagração de uma greve geral, enquanto não tiver uma resposta efetiva às reivindicações da categoria.
 
Diante disso, a diretoria do sindicato volta a se reunir para discutir as próximas estratégias da Campanha, com vistas às novas paralisações. No decorrer da próxima semana, aguarda-se a formalização da reunião com a CPN e também será definindo aqui uma data para assembleia geral. Parabéns aos servidores que estiveram na paralisação participando do Dia Municipal de Luta. É preciso continuar em estado de mobilização.
 
A Campanha Salarial 2019 começa agora com a força da categoria pela garantia dos direitos e das condições de trabalho. Isso porque a negociação não é apenas reajuste salarial, existem outros pontos a ser discutidos visando a dignidade do servidor e as condições para que ele continue prestando um serviço de qualidade à população.
 
Antonio Argolo/SINSERV

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *